segunda-feira, 9 novembro, 2015

Repúdio à Infraero

MOÇÃO Nº 17.928/2015

Moção de repúdio à Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), pelo absoluto descaso para com o aeroporto internacional de Salvador.

O deputado que esta subscreve vem, na forma regimental, inserir na Ata dos trabalhos desta Casa Legislativa,votos de repúdio à Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), pelo absoluto descaso para com o aeroporto internacional de Salvador, o que vem causando prejuízos incalculáveis à cidade, que tem o turismo como uma de suas maiores fontes de renda.

O soteropolitano e os visitantes da cidade, com certeza, já nem se lembram de como era o nosso aeroporto, antes que as ditas “obras” (que deveriam estar concluídas para a Copa do ano passado) começassem. E muito menos têm ideia de como ficará o novo, se algum dia as obras terminarem. Há quantos anos se arrastam as obras no aeroporto internacional de Salvador?

Utilizar o nosso aeroporto tornou-se uma verdadeira aventura: os alagamentos no saguão principal do aeroporto e os buracos na pista tornaram-se corriqueiros e têm sido amplamente divulgados pela mídia. .

Segundo o Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) o impacto do turismo na economia do Brasil deverá alcançar 9,5% do PIB (R$ 466,6 bilhões), um crescimento de 5,2% em relação ao ano passado, que foi de foi de 9,2% do PIB (R$ 443,7 bilhões), segundo o WTTC.

Estima-se que o setor de turismo gerou 8,9 milhões de empregos diretos e indiretos, em 2014. O relatório do WTTC projeta que o impacto do turismo na economia do Brasil deverá alcançar 10,3% do PIB (R$ 700 bilhões) em 2024. Espera-se também que, no mesmo ano, o turismo empregue 10,6 milhões de pessoas no Brasil (9,7% do total).

A Bahia é o destino mais procurado pelos brasileiros e um dos mais desejados no mundo, e Salvador é o segundo maior point turístico do Nordeste. Ponderados todos estes dados, uma pergunta se impõe: além dos transtornos sofridos pelos usuários, quem irá ressarcir o estado e o município dos prejuízos causados pela má administração do aeroporto?

Prejuízos que estão muito longe de ser apenas supostos ou especulativos; têm existência real e são fáceis de comprovar. No final de abril passado, a TAM informou que Salvador está fora do hub (centro de distribuição de voos) que irá montar no Nordeste, mais exatamente em Fortaleza, Natal e Recife. O motivo de exclusão da capital baiana? Simples: a falta de infraestrutura aeroportuária. Quem paga os prejuízos?

Em recente pesquisa de satisfação realizada pela Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, o aeroporto de Salvador recebeu a pior média, no índice de satisfação geral. É uma triste realidade, que prejudica a cidade, a Bahia e o Brasil, uma vez que nosso aeroporto é uma das principais portas de entrada de turistas no Nordeste, com capacidade atual para 13 milhões de embarques e desembarques.

Diante desta situação insustentável, que se prolonga por tantos anos, faço questão de registrar aqui o meu repúdio à atitude da Infraero, que considero responsável por todos estes danos causados a nossa terra e nossa gente!

Sala das Sessões, 14 de maio de 2015

Deputado Alex Lima

Publique o seu comentário

Contato

Palacio Dep. Luis Eduardo Magalhães 1a avenida, Prédio Anexo, gab. 202, Wilson Lins - CEP: 41.745-001 CAB, Salvador/BA.

(71) 3115-7281

alexlima@alba.ba.gov.br